41 3029.6154RESERVE AGORA

Colônia Cecilia

anarco-historia-colonia-cecilia-1
anarco-historia-colonia-cecilia-2


Comunità Socialista Sperimentale
Palmeira – Paraná – Brasile (1890 – 1894)

A Colônia Socialista Cecilia é considerada por muitos estudiosos a matriz dos Movimentos Sociais no país, formada por imigrantes italianos, sendo alguns procedentes de Torricella de Sissa, província de Parma, que haviam participado com Giovanni Rossi da experiência de Cittadellla, onde subscreveram, em 1888, o Atto di Costituzione da Unione Lavoratrice per la Colonizzazione Sociale in Italia.

anarco-historia-colonia-cecilia-3

Os integrantes da Colônia Cecilia tinham como objetivo formar um laboratório social, buscando provar a viabilidade da vida nos moldes socialistas não autoritários, tornando-se um episódio comunitário peculiar com práticas tais como: a igualdade
entre o homem e a mulher, o amor livre e o trabalho sob sistema de cooperativismo.

anarco-historia-colonia-cecilia-4

A experiência socialista tornou-se um mito que inspirou escritores, poetas e jornalistas. O próprio idealizador da Colônia Cecilia, Giovanni Rossi, escreveu Um Episodio D’Amore nella Colonia Cecilia, em 1893, após o que vários escritores e historiadores produziram livros, merecendo citação: Uma Aventura na América, de Afonso Schmidt; Anarquistas Graças a Deus, de Zélia Gattai; Flores aos Rebeldes que Falharam, de Helena Isabel Mueller; O Anarquismo Experimental de Giovanni Rossi, de Cândido de Mello Neto, entre outros.

No cinema o diretor francês Jean-Louis Comolli, crítico nos Cahier du Cinéma, da geração que sucedeu Truffaut e Godard, lançou em 1976 o filme La Cecilia Une Commune Anarchiste au Brésil, retratando a comunidade do Paraná.

No teatro, em 1984, foi levada ao palco a peça Colônia Cecilia, com texto de Renata Pallotini e direção de Ademar Guerra, contando com grandes nomes do teatro paranaense como Luiz Melo e Lala Schneider.

Novamente em 2007 a peça foi encenada no Festival de Teatro de Curitiba, desta vez sob a direção de João Luiz Fiani.

Todas essas manifestações e expressões artísticas reacenderam um pouco da vivência desse insólito episódio socialista em terras paranaenses.

Após a dissolução da Colônia Cecilia muitos de seus integrantes participaram ativamente de importantes reivindicações sociais no Brasil, influenciando diretamente o despertar da consciência crítica e participação política do trabalhador
brasileiro em geral.

Reavivar em nossas memórias os ideais e práticas da Colônia Socialista Cecilia é contribuir para o despertar de uma nova vitalidade, possibilitando ainda a compreensão de sua participação, perpetuada no tempo, nas grandes conquistas
sociais que todos vivenciamos em nosso dia-a-dia.
 

AVANTE IDEALISTAS


Este é o lema de todos aqueles que persistem na arte de um viver pleno, justo, com a força assombrosa dos percalços sempre presentes quando se travam lutas sociais.

anarco-historia-colonia-cecilia-5
 
Por Ilsa Artusi Agottani, sócia-proprietária do Empório e Restaurante Anarco e bisneta do casal Tranquilo Agottani e Adele Artusi, que participaram na Itália ao lado de Giovanni Rossi da experiência em Cittadella e integraram a Colônia Cecilia desde sua fundação, tendo sido uma das últimas famílias a deixá-la.